Orientações para instalação dos eletrodutos – o que diz a norma

A norma ABNT NBR 16055:2012 (Parede de concreto moldada no local para a construção de edificações – Requisitos e procedimentos) aponta, no item 13.3, as orientações para as instalações de dutos e tubos, das quais podemos destacar:

  • O diâmetro máximo da tubulação deve ser de 50mm (considerando paredes de no mínimo 10cm de espessura);

  • “Não se admitem tubulações horizontais, a não ser trechos de até um terço do comprimento da parede, não ultrapassando 1m, desde que este trecho seja considerado não estrutural”.

O diâmetro máximo de 50mm para as tubulações é um limitante no projeto de eletrodutos alimentadores, que geralmente precisam ser dimensionados já para a seção máxima. O cruzamento de mangueiras também deve respeitar esses 50mm.

Na prática, o uso de mangueiras acima de 1” (32mm) podem provocar patologias como tubos expostos fora do concreto, trincas, rachaduras e bicheira.

Figura 1: eletrodutos expostos ao concreto

Essas patologias ocorrem, principalmente, em paredes onde serão alocadas caixas de distribuição, então a solução é trazer essas mangueiras alimentadoras para um shaft externo, que será fechado com Drywall.

Figura 2: shaft de sistemas de comunicações (antes da concretagem)

Figura 3: shaft de sistemas de comunicação (após a concretagem)

Figura 4: shaft de sistemas de comunicação (antes do fechamento)

Figura 5: shaft de sistemas sendo montado

Figura 6: shaft elétrico (antes da concretagem)

Figura 7: shaft elétrico em fase de acabamento

Além disso, quando existem muitas mangueiras para serem descidas por uma mesma parede, fica mais difícil o desvio das faquetas que unem as placas da forma. Não é incomum o rompimento de eletrodutos atravessados por faquetas.

Figura 8: faquetas em conflito com eletrodutos

Figura 9: uma faqueta cortou um eletroduto e entrou concreto dentro do quadro QDC.

Figura 10: foi necessário arrancar o quadro.

O fechamento em shaft também possibilita a centralização das telas no meio da parede, pois não haverá nenhum agente deslocador, como caixas e quadros com profundidade maior que 70mm, que, mesmo com a utilização de separadores e espaçadores de tela, acabam deslocando as malhas.

Observar na Figura 10 que a malha de ferro está mais para trás em relação à face da parede.

Além disso, os shafts são facilitadores para o “puxamento” dos cabos de alimentação para pavimentos superiores e distantes do quadro de medição.

Quanto às tubulações horizontais, durante a etapa de desenvolvimento dos kits para produção, a LM estuda e observa se algum percurso desobedece à norma. Caso encontrado algum ponto, faz-se o reencaminhamento passando pela caixa de teto.

Quando uma pequena derivação se encaixa na exceção, o cuidado na montagem é que o eletroduto não faça um percurso totalmente linear, mas sim em forma de arco superior, evitando um possível acúmulo de água dentro dos dutos.

Figura 11: interligação de duas tomadas na cozinha

O próximo texto da série Kit Chicote Elétrico para Parede de Concreto será continuação do tema Orientações para instalação dos eletrodutos.


Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • YouTube ícone social

Segue o Líder!

  • Facebook - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle

Precisando de ajuda?

Nós desenvolvemos todo o seu projeto!

Contatos

Tel: (35) 3471-3743

Tel: (35) 3471-5569 Tel: (35) 3473-0604 Cel: (35) 9 9720-0412

Endereço

Rua Capitão Vicente Ribeiro do Vale, 340

Bairro Frederico Adami

Santa Rita do Sapucaí CEP: 37540-000 - MG

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now